Produtor rural guarda coleção com quase 150 tratores antigos

Início » Produtor rural guarda coleção com quase 150 tratores antigos

Acervo tem até trator ‘flex’, movido a pinga e banha de porco.

Produtor rural guarda coleção com quase 150 tratores antigos — Foto: TV TEM/Reprodução

Produtor rural guarda coleção com quase 150 tratores antigos — Foto: TV TEM/Reprodução

COMO AUMENTAR A VIDA ÚTIL DO TRATOR AGRÍCOLA

Na hora do trabalho na roça, o produtor Luiz Henrique Hacker segue junto de um velho companheiro. É um trator da década de 1970. A aparência atual é bem diferente de quando o trator saiu da fábrica: pintura descascada, um farol apenas…mas Luiz garante que a máquina sempre terá um lugar na fazenda, mesmo quando chegar a “aposentadoria”.

O trator do Luiz, apesar de antigo, é até bem novinho se comparado aos que encontramos em outra fazenda de Itu (SP). Ela guarda uma coleção de 145 tratores. O acervo pertence a Jaime Roberto Caridá, um produtor rural apaixonado por mecânica antiga.

DICAS PARA CORRETA UTILIZAÇÃO DE TRATORES

Ele conta que começou o acervo por acaso. Jaime comprou um Landini de 1955 para decorar a entrada de uma propriedade. O amigo, que vendeu o trator, indicou outras três máquinas. Desde então, o fazendeiro passou a recuperar essas relíquias.

Os veículos são de vários cantos do mundo. Alguns países nem existem mais, como a Tchecoslováquia. O mais antigo é um rolo compressor a vapor de 1890 que, com as devidas adaptações, poderia ser usado na agricultura. De fabricação inglesa, pesa 15 toneladas.

O trator alemão Lanz Bulldog tem características curiosas. É um modelo da década de 1950 que funciona com vários tipos de combustível: óleo cru, querosene, diesel e outros menos convencionais, como pinga e banha de porco.

(Vídeo: veja a reportagem exibida no programa em 14/04/2019)

Produtor rural guarda coleção com quase 150 tratores antigos

Produtor rural guarda coleção com quase 150 tratores antigos

Os modelos do período pós-guerra não têm pneus. As rodas eram feitas de ferro. O colecionador explica que, possivelmente devido à escassez de matéria-prima na época, os fabricantes substituíram a borracha pelo ferro.

O produtor destaca também uma lenda envolvendo o Lanz Bulldog. Acredita-se que, quando os alemães perceberam que iam perder a Segunda Guerra Mundial, construíram partes do motor do veículo com ouro e enviaram a países para onde iam fugir. Até hoje, a história não foi confirmada, mas donos do trator o desmontam à procura do metal precioso.

DICAS PARA CORRETA UTILIZAÇÃO DE TRATORES

Quase todos os tratores da coleção já foram reformados. Eles chegaram depois de uma garimpagem em diferentes partes do Brasil. A maioria é descoberta em uma situação nada animadora. Um Zetor de 1950 foi encontrado em um galinheiro. O veículo estava desmontado, com ferrugem e muito sujo.

Com tantos tratores antigos, curiosidades não faltam. Um dos exemplares é um Landini da década de 1950. Ele não tem bateria, motor de arranque, nem chave no painel. Para dar partida, é preciso girar um votante de inércia, na lateral do veículo.

É tudo muito diferente do que se vê hoje. Os tratores modernos têm ar-condicionado, direção hidráulica e GPS, entre tantas outras tecnologias que melhoram o desempenho e o conforto do homem do campo. Mas sem os tratores antigos não teríamos chegado à atual geração de máquinas.

Via: globo.